Como os suplementos alimentares podem ajudar no combate aos principais déficits nutricionais das mulheres

Receba dicas exclusivas sobre nutrição, atividade física e bem-estar. Cadastre seu melhor e-mail ao lado (é grátis)!

Como os suplementos alimentares podem ajudar no combate aos principais déficits nutricionais das mulheres

20 de junho de 2016
Mariane Savassi (CRN 43720)
Nutricionista

suplementos para mulheres

Suplementos alimentares servem para complementar a dieta de uma pessoa caso a ingestão de algum nutriente esteja em quantidade insuficiente a partir da alimentação.

Existem suplementos a base de macro nutrientes, como por exemplo a proteína, a base de substâncias estimulantes, que dão mais disposição para os treinos e aceleram a queima de gordura e também a base de vitaminas, de minerais.

A utilização de determinados suplementos é um assunto polêmico, pois alguns ainda não possuem evidências científicas que comprovem a sua efetividade, e divide a opinião de muitos profissionais da saúde.

A busca por resultados estéticos de forma mais acelerada é, muitas vezes o que leva as pessoas a procurarem pelos suplementos alimentares.

Com prescrição médica, de um profissional de Nutrição ou até mesmo sem prescrição os suplementados de vitaminas e minerais estão entre os mais pedidos no balcão de lojas especializadas e farmácias.

Porque suplementar?

A suplementação é recomendada quando é necessário atingir níveis ideais de cada nutriente, seja para resultados estéticos, seja para performance esportiva.

porque tomar suplementos

Quando isso não acontece através da alimentação ou quando precisamos de uma dosagem mais alta de um determinado nutriente faz-se necessário a utilização dos suplementos alimentares.

Como saber a quantidade ideal de cada nutriente?

Existe uma tabela com a IDR (referência de ingestão diária) para cada nutriente de acordo com o sexo e a idade da pessoa. Dentro da IDR ainda existe subclassificações, uma delas é a UL (limite tolerável), valores acima da UL não são recomendados.

A maioria dos suplementos ultrapassam o valor de 100% da IDR, o que não é recomendado, já que não existem evidências científicas claras quanto ao benefício de superdoses da suplementação em pessoas saudáveis.

“Não sou atleta, nem tenho objetivos estéticos, preciso fazer uso de suplementos para combater eventuais déficits nutricionais?”

Em pessoas saudáveis, sem objetivos estéticos e, não-atletas, os suplementos alimentares são grandes aliados no combate aos principais déficits nutricionais. Veja como eles podem ajudar gestantes, idosos, recém operados de cirurgia bariátrica e pessoas com problemas intestinais:

Gestantes: é comprovado cientificamente que gestantes precisam de suplementação de ácido fólico e ferro para evitar complicações com bebê, como má formação do tubo neural e anemia.

Idosos: Com o passar da idade as pessoas se tornam mais susceptíveis a desenvolver alguma deficiência nutricional, até mesmo por problemas de má digestão pelo uso contínuo de alguns medicamentos e menos frequência de exposição ao sol. Idosos fazem bom uso da suplementação de vitamina D, cálcio e vitamina B12.

Pessoas no pós-cirúrgico da bariátrica e com problemas intestinais: pessoas que passaram pela cirurgia bariátrica ou alguma cirurgia intestinal, bem como aquelas que sofrem com um estilo de vida precário, dietas muito restritivas, que sofrem de problemas nutricionais por hábitos de vida inadequados, ou que fazem uso de bebida alcóolica podem ter carência de diversos minerais e vitaminas.

Como principal aliado no combate ao déficit nutricional, temos os suplementos a base de vitaminas e minerais:

Suplementos de vitaminas e minerais engordam?

suplementos engordam?

Primeiramente é importante deixar claro que esses suplementos normalmente são isentos de calorias. Sendo assim, é impossível engordar tomando apenas vitaminas e minerais.

Além disso, é preciso levar em consideração que algumas pessoas, ao tomarem esses suplementos, se sentem mais dispostas e, desse modo, acabam aumentando suas atividades diárias e, consequentemente, gastam mais energia.

Posso tomar suplementos de vitaminas e minerais sem indicação médica?

É muito importante reforçar que os suplementos alimentares têm como finalidade corrigir alguma deficiência ou carência existente no organismo, detectada por exames de sangue.

Uma consulta com um médico para solicitação e análise de exames se faz necessária para saber se é preciso utilizar algum suplemento a base de vitaminas minerais ou se somente com ajuste da dieta essa carência poderá ser resolvida.

Cada organismo precisa de um aporte individualizado de vitaminas e minerais. É importante essa indicação vir sempre de um nutricionista ou médico, pois alguns fatores como doenças, consumo de medicamentos ou exercício físico podem interferir.

Há alguma contraindicação para a suplementação?

Sim, como tudo em excesso, vitamina e minerais, em altas doses, fazem mal causando intoxicação. Exemplo disso é a hipervitaminose A, um quadro muito grave que tem como principais sintomas são cefaleia, náuseas e vômitos.

Altas doses de vitamina B3 levam a problemas como gases, diarreia, vômito, dores de cabeça, confusão mental e rubor; exagero de B5, diarreia forte; mais de 2 g de B6, neurotoxicidade, com formigamento em mãos e pés, redução da coordenação muscular e dificuldade para caminhar; acima de 3 g de vitamina C, diarreia e distúrbios gastrointestinais, formação de cálculo renal e aumento da excreção de ácido úrico; já o excesso da D provoca deposito de cálcio em tecidos moles (rins, artérias, coração, ouvido e pulmões), enxaqueca, fraqueza, náusea, vômito e prisão de ventre.

“Existem poucas fontes de vitamina D. Posso suplementar?”

suplementos a base de vitamina D

A vitamina D é sintetizada pelo nosso corpo quando somos expostos pela luz solar, no entanto, há poucas fontes alimentares, o que torna essa deficiência uma epidemia mundial.

Fato é que as pessoas tomam cada vez menos sol. Sua deficiência é a causa do raquitismo em crianças, uma falha no desenvolvimento ósseo. Com a suplementação, o benefício é claro.

A suplementação de vitamina C é eficiente?

suplementos a base de vitamina C

A recomendação diária de vitamina C de acordo com a IDR é de 200mg, o que não é difícil de ser alcançado somente com uma alimentação saudável e equilibrada.

Para se ter uma ideia, uma laranja fornece cerca de 85 mg de vitamina C e, apenas um pimentão já fornece toda a vitamina C necessária para o dia. A suplementação pode ser utilizada, mas o melhor é sempre obter a vitamina C através da alimentação.

E quanto ao ômega 3? Os suplementos são seguros?

suplementos a base de omega 3 

Entre os benefícios que podem ser citados para quem pensa em consumir ômega 3 estão: a diminuição no estresse; do colesterol ruim e do colesterol total; a melhora no sistema imune e na capacidade de aprendizagem; contribuição para manutenção dos níveis de testosterona e ainda combate a TPM, inflamações e a depressão.

Esses benefícios podem acontecer com os suplementos de ômega 3, sendo o mais recomendado consumir o produto em cápsulas. Mesmo com a dica, é preciso ter muita atenção na hora de comprar e deve-se optar pelas cápsulas livres de metais pesados, como o mercúrio.

Quais os nutrientes difíceis de terem a IDR alcançada pela alimentação?

A vitamina E é um dos nutrientes mais difíceis de se obter através da alimentação. A dosagem diária recomendada é de 15 mg e suas fontes alimentares são: gérmen de trigo, gema de ovo, óleos vegetais, sementes de girassol ou castanhas. Se oleaginosas não fazem parte da sua alimentação diária, a suplementação pode ser útil.

A vitamina B12 tem como fontes alimentares carnes, peixes, laticínios e ovos e, não é encontrada em vegetais. Por isso, adeptos do vegetarianismo devem suplementá-la.

O ferro é um nutriente dificilmente encontrado em níveis adequados nas mulheres. Por isso, em muitos casos, é recomendada a prescrição de um suplemento que forneça 100% do valor diário (18mg). Já para mulheres na menopausa, o valor recomendado é diferente. Neste caso, recomenda-se 10 mg ao dia ou menos, pois o excesso de ferro pode causar prisão de ventre.

Para outras vitaminas e minerais importantes, como: vitamina A, cálcio, tiamina (B1), riboflavina (B2), niacina (B3), biotina, iodo, manganês, fósforo e cromo é possível atingir as dosagens diárias recomendadas somente através da alimentação, salvo casos de doença ou condição específica.

Conclusão

Vale a pena suplementar a alimentação com vitaminas e minerais? A resposta é incerta, a maioria dos nutrientes conseguimos através da alimentação saudável. O grande problema do mundo atual é que a base da nossa alimentação vem de produtos industrializados, em alguns casos com vitaminas acrescidas que não possuem a mesma forma de absorção que a mesma vitamina e/ou mineral presente no alimento in natura.

suplementos para saúde e combate ao deficit nutricional mulheres

E, mesmo quando consumidos itens in natura fica difícil prever a qualidade e a qualidade de nutrientes presente nos mesmos. Tudo isso varia muito com a forma que o mesmo foi cultivado, a qualidade do solo, como foi o transporte e o armazenamento, tudo isso pode diminuir o aporte de nutriente dos alimentos.

Se você consegue se alimentar corretamente não há necessidade de suplementação, no entanto, se a correria do dia-a-dia te impede de fazer uma alimentação equilibrada, ou se você sofre de algum déficit nutricional, é bem provável que os suplementos sejam bem-vindos. Converse com o seu médico e/ou nutricionista para verificar a real necessidade deles.


DEIXE SEU COMENTÁRIO