Periodização: saiba o que é, como funciona e por que a aplicação incorreta desta pode estar sendo a grande vilã para o seu ganho de massa

Receba dicas exclusivas sobre nutrição, atividade física e bem-estar. Cadastre seu melhor e-mail ao lado (é grátis)!

Periodização: saiba o que é, como funciona e por que a aplicação incorreta desta pode estar sendo a grande vilã para o seu ganho de massa

12 de maio de 2016
Polyana Martins (CREF 127200/SP)
Educadora Física

Periodização

Brinca-se muito a expressão “projeto verão”, ou projeto alguma coisa, que em termos técnicos, são conhecidos como periodização, um planejamento do treino, para que consiga alcançar determinado objetivo com sucesso.

Com certeza você, em algum momento na vida teve que realizar algum projeto, seja ele financeiro pessoal, familiar, trabalho ou até mesmo realizar uma viagem dos sonhos e, para que o projeto se realizasse com sucesso, teve de se planejar.

Para conseguir um bom resultado estético e fisiológico, você também precisará planejar o seu treinamento, juntamente com seu professor de Educação Física.

Importância e objetivo da periodização

Um sistema de periodização deverá ser planejado para cada período, tendo cada um destes seu objetivo vinculado, podendo ser feita a longo, médio ou curto prazo, sem perder qualidade.

A periodização fará com que você alcance mais rapidamente os objetivos e também com que se evitem possíveis lesões no decorrer do treinamento.

É um planejamento que ocorre conforme o tempo que será necessário para que atinja o objetivo de um determinado individuo, sem perder qualidade e organizando seu treinamento em períodos, como exemplo, adaptação, ganho muscular, perda de gordura, manutenção.

Projeto verão não, verão periodizado

Treinar sob a supervisão de bom professor de Educação Física, tendo o acompanhamento de uma boa nutricionista, provavelmente farão com que você alcance os melhores resultados. Porém, o resultado pode simplesmente estagnar, caso estes profissionais não façam uma periodização adequada.

Para que possamos entender melhor o conceito de periodização e sua influência sobre o ganho de massa muscular, vamos nos imaginar em uma reunião entre você, seu corpo e sua saúde. Vamos então as pautas e o que precisa ser definido:

peridização do treinamento

Pauta #1: Relação individualidade biológica x periodização

Se mesmo você se alimentando corretamente e treinando frequentemente você está tendo dificuldade para ganhar massa muscular, muito provavelmente não estão sendo respeitadas suas individualidades biológicas. Cada uma de nós responde de maneira diferente aos estímulos da atividade física.

Logo, a partir do objetivo traçado, cabe a você, enquanto aluna, contribuir realizando todas as Avaliações Físicas solicitadas pelo profissional de Educação Física responsável pela prescrição de seu treinamento, e também passar a ele todo e qualquer feedback que possa contribuir no alcance dos objetivos, como por exemplo: observação de ganhos estéticos/fisiológicos ou incômodo ao realizar determinado exercício.

A individualidade biológica, leva em conta, principalmente, suas características genéticas como, por exemplo, biótipo, estatura e força.  Seu objetivo, tanto em termos estéticos, quanto em termos fisiológicos devem estar em conformidade com sua individualidade biológica e toda a periodização deve ser desenvolvida nesse sentido.

Sinceridade também faz parte, e ela está ligada a seu DNA

Procuro ser realista, mas peço que não desanime com o que vou dizer (é só uma observação necessária). Caso carregue, em seu DNA, um biotipo ectomorfo (naturalmente magra, que possui dificuldade de ganhar peso, seja massa muscular ou gordura), melhor não se iludir achando que conseguirá um corpo altamente simétrico e cheio de curvas, como aquela cyber-celebridade que você acompanha no Instagram, se a sua genética é de um quadril um pouco mais estreito, por exemplo.

A genética nos impõe limites, por mais que o treino e a dieta adequados nos proporcionem ótimos ganhos, sempre chegaremos num ponto de estação para ganhos estéticos em determinada parte do corpo. Esteja ciente e conforme-se com isso.

Pauta #2: Adaptação

Agora que encontramos os fatores que respeitam suas condições físicas e fisiológicas, partiremos para o plano inicial, a Adaptação.

A Adaptação é gerada conforme o estímulo recebido e, sempre que houver um estímulo superior ao que está acostumado a receber, ocorrerão as seguintes adaptações:

  • Catabolismo: perda de energia durante a carga de trabalho;
  • Anabolismo: ganho de energia após trabalho, que ocorrerá no período de recuperação;
  • Supercompensação: compensa além do que fora utilizado, sendo aconselhável dar início a um novo estimulo.

Tenha cautela, atenção sempre

Vale ressaltar que, a adaptação é um momento importante, pois este fará com que o músculo gere uma espécie de memória muscular, evitando possíveis lesões e qualificando os movimentos.

Ao analisar estes fatores, é importante que se leve em consideração os tipos de carga, intensidade (peso, velocidade e/ ou amplitude de movimento e ritmo) e volume (número de repetições, quantidade de séries).

Caso estes itens não estejam sendo atualizados, encontramos mais um erro que pode estar fazendo com que seu treino não gere resultados.

Pauta #3: Desenvolvendo a periodização através do método PDCA (Plan, Do, Check, Act)

PDCA da periodizacao

Para dar inicio ao desenvolvimento é preciso adquirir a base geral de capacidades físicas determinantes, enfatizando o volume e treinando o organismo de forma global.

A segunda fase é a especificação que é o desenvolvimento da capacidade física com assimilação das técnicas de ação da atividade física em questão, que proporcionarão aumento da intensidade, desenvolvimento de força, agilidade e velocidade.

Conciliar as fases com os ciclos

Une-se as fases, com os níveis da periodização, podendo ela ser dividida em de 4 a 12 meses (Macrociclo), de 3 a 7 semanas (Mesociclos), e de 3 a 21 dias (Microciclo).

Para saber qual o nível em que se encontra, é necessário um trabalho conjunto entre o professor de Educação Física e o Avaliador Físico, que irá avaliar seu nível de condicionamento físico, repassando todas as informações para o professor, que terá então condições de prescrever o treinamento na periodização correta.

Reunião encerrada!

Fica então definido que, para que se alcance o melhor resultado possível com o treinamento, não basta apenas aumentar carga e manter os mesmos exercícios.

Deve-se sempre dar atenção aos estímulos, ajustando e/ou aumentando os níveis de volume, intensidade. Sem um bom planejamento jamais ocorrerá bons resultados e, conforme constatamos a importância da periodização, está relacionada também à prevenção de possíveis lesões.

Cabe agora que você mesma conheça melhor suas características e faça o seu papel para então auxiliar o seu professor a desenvolver a melhor periodização possível para o seu treino. Força e vontade, você já tem, então já para a prática! Porém antes, que tal dizer o que achou deste artigo nos comentários e, se gostou, que tal também compartilhá-lo com as amigas nas redes sociais?

Até a próxima e beijinho no ombro! Ops, beijinho no ombro nada, beijinho no tríceps 😉


DEIXE SEU COMENTÁRIO

Artigos Relacionados