4 erros bobos que você comete, sem perceber, e que o impedem de perder gordura localizada

Receba dicas exclusivas sobre nutrição, atividade física e bem-estar. Cadastre seu melhor e-mail ao lado (é grátis)!

4 erros bobos que você comete, sem perceber, e que o impedem de perder gordura localizada

8 de outubro de 2018
Ana Carolina Rocha (CRN3 - 48025)
Nutricionista

perder gordura localizada

Perder gordura localizada: você tem essa dificuldade? Você está preocupado com seu peso? Infelizmente, com os mitos que regem a nutrição e com nossa rotina atribulada, acabamos cometendo alguns erros bobos, mas que atrapalham – e muito – nosso metabolismo e nossa perda de peso.

Quer evitar esses erros? Neste artigo daremos algumas dicas de como potencializar sua dieta ao te ajudar a evitar os principais erros cometidos por todos e, assim, te ajudar a atingir seus objetivos de saúde.

Perder gordura localizada: o segredo

Desde já quero compartilhar com vocês qual o segredo para que você perca gordura localizada: seu metabolismo.

Quando nosso corpo funciona bem, eliminamos toxinas, dormimos melhor, aproveitamos melhor nossa capacidade mental e física e, principalmente, facilitamos a perda de peso quando precisamos.

Então, fique esperto nas dicas, pois verá que tudo leva ao mesmo ponto: o bom funcionamento do seu organismo.

4 erros bobos que o impedem de perder gordura localizada

1. Pular refeições

pular refeições

Muitos acreditam que parar de comer é o segredo para a perda de peso. Inclusive, é comum ouvirmos que temos que “fechar a boca” se queremos perder peso, mas não é tão simples assim.

Nosso corpo tem como principal instinto a sobrevivência. Por esse motivo, quando estamos passando um período de jejum prolongado, nosso organismo entende que não estamos com disponibilidade suficiente de comida – e que iremos passar por um período de fome. Como forma de proteção, ele aciona mecanismos metabólicos de armazenamento de energia.

Esse mecanismo é a formação do tecido adiposo, em outras palavras, acúmulo de gordura. Nos homens ocorre principalmente na região abdominal, enquanto nas mulheres é dividido entre as coxas, glúteos e abdômen.

Por que gordura?

A gordura é a melhor fonte energética que temos, cada grama de gordura gera 9 calorias, enquanto 1 grama de carboidrato ou proteína, somente 4 calorias. Sendo assim, precisamos de menos gordura para armazenar mais energia.

Mas se estamos de jejum, como o corpo consegue a energia para armazenar como gordura?

Bem, nos períodos em que se está em jejum, o corpo diminui seu metabolismo para não queimar calorias em excesso (o que retarda a perda de peso), mas no momento em que fizermos uma nova refeição, o corpo irá absorver o máximo de energia possível e irá transformá-lo em tecido adiposo.

Portanto, não adianta pular refeições durante a semana e comer em excesso nos fins de semana, pois isso certamente fará com que o indivíduo acumule mais gordura.

Mas esse não é o único prejuízo

O nosso corpo precisa de energia para sobreviver, e o organismo irá queimar tudo que tem disponível para garantir nossas funções diárias normais. Como o metabolismo é todo integrado, ao mesmo tempo que queimamos a gordura acumulada, queimamos também nossos músculos.

No entanto, diferente da gordura que o corpo tem facilidade de estimular a produção, no caso dos músculos esse estímulo também tem que ser feito através da atividade física e bom aporte proteico na dieta. Sem os dois estímulos simultâneos, o anabolismo muscular falha e não recuperamos os músculos perdidos no jejum.

Quanto menos músculos temos, mais lento fica o nosso metabolismo – sendo também um empecilho para perder gordura localizada.

2. Não ter uma dieta balanceada

não ter uma dieta balanceada

Uma dieta balanceada é fundamental para o bom funcionamento do organismo. Para o metabolismo funcionar corretamente é necessário carboidrato, proteína, gordura boa, fibras, vitaminas e minerais.

Se você sacrifica algum desses nutrientes, outros terão que compensar sua função no corpo, gerando um estresse para seu organismo. Como consequência pode desenvolver irritabilidade, doenças, e até ganho de peso.

Quando começamos uma dieta, é normal passarmos a comer menos do que o habitual, mas não podemos deixar que nosso prato fique desequilibrado. Portanto, comer um prato somente de alface é tão prejudicial quanto comer só um pedaço pequeno de peito de frango grelhado.

É possível ter uma alimentação equilibrada restringindo quantidades?

Sim! Existem casos onde a pessoa está comendo compulsivamente e, para emagrecer, é necessário que se coma menos. Todos os nutrientes que nosso corpo precisa podem, e devem ser ingeridos de forma fracionada ao longo do dia.

É espantoso o número de pacientes que saem comendo mais quantidade de comida após uma consulta com o nutricionista. Isso porque, em muitos casos, o nutricionista precisa balancear as calorias e nutrientes da dieta e a refeição passa a ser mais volumosa, porém menos calórica.

Frutas e hortaliças são ótimas fontes de vitaminas, minerais e fibras, e em sua maioria possuem uma densidade calórica menor do que outros tipos de alimentos.

Não esqueça das fibras!

As fibras são muito importantes para quem está em processo de emagrecimento, pois além de auxiliar no bom funcionamento do intestino, elas também aumentam o tempo de saciedade da refeição. Portanto, o recomendado é incluí-las no máximo de refeições possíveis da sua rotina alimentar.

Mas e a dieta low-carb?

Existem diversos tipos de dieta para perda de peso, e aqui no blog você encontra em detalhes como evitar dietas que possam interferir negativamente em seu objetivo de perder peso. A dieta low-carb não mantém o equilíbrio dos macronutrientes da dieta, logo não é recomendada para perder gordura localizada.

Reduzir o carboidrato da dieta de pessoas que o comem em excesso é uma forma eficaz de perder peso. No entanto, o recomendado é reduzir até ele entrar em equilíbrio nutricional com os outros nutrientes, e não o restringir totalmente da dieta.

Água, para limpar as toxinas

Para perder gordura localizada não adianta somente comer bem, temos que ingerir a quantidade de líquidos ideal para o bom funcionamento do nosso metabolismo.

Você sabia que ele também precisa de água? As reações químicas que ocorrem em nosso corpo necessitam de água. Estar desidratado é causa um impacto negativo muito grande no organismo.

Além disso, a ingestão de água ajuda a limpar as impurezas do corpo, pois estimula o funcionamento dos rins, o filtro de nosso sangue. Por isso, deixo uma dica: antes de começar uma dieta de sucos detox, experimente primeiro ingerir, por um mês, a quantidade ideal de água para seu corpo.

Açúcar, sal, condimentos – temperar é importante!

Comida saudável não precisa ser sem gosto, no entanto, com a vinda de produtos industrializados, nosso paladar ficou “viciado” em alimentos ricos em açúcar e sódio, o que nos impede de apreciar o verdadeiro gosto dos alimentos.

Já experimentou suco sem açúcar? Uma salada sem molho pronto? Ou que tal fazer a carne de panela sem o creme de cebola?

O uso de ervas naturais auxilia na adaptação a alimentação com menos sódio. Assim como, com o tempo, nosso paladar se adapta a alimentos com menos açúcar.

O excesso de açúcar que adicionamos em alimentos que já são naturalmente doces aumenta as calorias da nossa comida sem incrementar com nenhuma vitamina para o corpo, ou seja, é uma caloria vazia e desnecessária. Já o excesso de sal causa retenção de líquidos, e desequilíbrio do metabolismo.

3. Comer enquanto faz outras coisas

comer enquanto faz outras coisas

Realizar suas refeições assistindo televisão, estudando, lendo, mexendo no celular ou qualquer outra atividade que tire sua atenção da sua alimentação é muito prejudicial para perder gordura localizada.

Isso porque o cérebro precisa entender que você está se alimentando para mandar sinais ao corpo de que você já está satisfeito e pode parar de comer. Se esse sinal é interrompido, como acontece quando sua atenção não está 100% voltada para a sua refeição, você não sente o sinal da saciedade quando deveria e, consequentemente, come mais que deveria.

Quem nunca montou um prato igual ao de todos os dias mas depois de comer se assusta de ainda estar com fome? Provavelmente você estava distraído no momento de sua refeição e seu corpo não recebeu o sinal da saciedade.

Por isso, pratique o mindful eating, que nada mais é do que comer com atenção plena, saboreando sua comida, sentindo a textura do alimento. Quanto mais você mastiga, mais rápido seu cérebro irá entender que já comeu o suficiente. Coma com calma e curta esse momento da sua rotina.

4. Praticar o dia do lixo sem necessidade

praticar o dia do lixo sem necessidade

O dia do lixo, sem que haja uma necessidade social, é a pior coisa que você pode fazer com o seu metabolismo.

Nosso corpo gosta de rotina metabólica para funcionar bem. O que isso quer dizer? Que a rotina das nossas atividades, principalmente as relacionadas a alimentação, ajudam o nosso corpo a secretar enzimas necessárias às nossas atividades diárias.

Por isso, é comum termos fome ou sono sempre no mesmo horário, pois nossos hormônios estão programados para estarem mais elevados/diminuídos naquele exato momento.

Quando estamos não estamos seguindo uma rotina de horários, nosso corpo tem que trabalhar muito mais para compensar as atividades que estamos realizando.

Tomamos como exemplo a alimentação: se comemos sempre nos mesmos horários, nosso corpo já deixa disponível uma certa quantidade de enzimas para digerir nossa refeição.

Mas, se comemos em um horário diferente, nossa digestão fica mais lenta e dificultada, pois nosso corpo terá de trabalhar mais para produzir as enzimas que não estavam ainda disponíveis.

Portanto, quando fazemos o “dia do lixo”, estamos dando informações confusas para o nosso corpo, pois estamos constantemente saindo da rotina.

Comer sem culpa

Quando estamos de dieta, a tendência é evitar comermos doces, frituras e outros alimentos que sabemos que não irão contribuir com a nossa saúde.

Mas, é difícil retirar tudo aquilo que estamos acostumados a comer da noite para o dia. Por isso, quando a vontade de comer algo que você goste muito, coma um pouco, sem exagero, saboreando aquele alimento – coma sem culpa!

Uma dica para que esses “desejos” se tornem somente exceções e não a regra geral é: abstenha-se desse tipo de alimento por 21 dias. Mantenha uma rotina alimentar mais regrada por esse tempo, dê a chance para alimentos que você nunca experimentou. Esses 21 dias são importantes para solidificar em seu organismo o novo hábito que está inserindo em sua vida – e lógico, são 21 dias sem o dia do lixo. Portanto, organize sua agenda de modo que, nesses dias, você tenha o mínimo possível de compromissos sociais que envolvem comida.

O maior motivo para comer sem culpa ajuda a perder gordura localizada é que, quando nos sentimos culpados nosso nível de estresse aumenta, aumentando também os sinais inflamatórios no nosso corpo que são prejudiciais para nosso metabolismo.

Além disso, muitas pessoas têm acessos de compulsão alimentar associados a sentimento de culpa, e nesse caso, uma exceção que era somente um pedaço de bolo, vira o bolo inteiro.

Conclusão

Recapitulando: o que fazer para perder gordura localizada?

– Cuidar de seu metabolismo é essencial para que seu organismo funcione corretamente e assim mantenha sua saúde (e corpo) em dia;

– Pular refeições causa prejuízo em nosso metabolismo e, consequentemente, em nossa perda de gordura localizada, podendo até causar prejuízos pela diminuição de massa muscular;

– Alimentação equilibrada e boa ingestão de líquidos é essencial para dar as ferramentas que seu corpo precisa para o bom funcionamento do metabolismo: macronutrientes, micronutrientes e água;

– Pratique o mindful eating e dedique um tempo para você saborear a sua alimentação. Isso te ajudará a sentir saciado com a quantidade certa de comida. E lembre-se, excesso de comida, além do nosso corpo necessita, certamente irá provocar aumento de gordura localizada;

– O dia do lixo, sem que haja uma necessidade no aspecto social de nossas vidas, é prejudicial para o organismo por sabotar nossa programação metabólica. Pratica-lo demasiadamente e frequentemente, sem critério, confunde os sinais que damos ao nosso corpo e, dessa forma, nosso desempenho ficará abaixo do desejado.

Além disso, é fundamental procurar se consultar com um nutricionista sempre que sentir a necessidade de fazer mudanças relacionadas a alimentação e estilo de vida. Este é o profissional indicado para lhe ajudar a montar uma rotina alimentar saudável e te apoiar nessa transição para uma vida com mais saúde e bem-estar.


DEIXE SEU COMENTÁRIO

Artigos Relacionados