Óleo de prímula: saiba tudo sobre o suplemento capaz de aliviar sintomas da TPM e, ainda, contribuir para uma pele bonita e saudável

Receba dicas exclusivas sobre nutrição, atividade física e bem-estar. Cadastre seu melhor e-mail ao lado (é grátis)!

Óleo de prímula: saiba tudo sobre o suplemento capaz de aliviar sintomas da TPM e, ainda, contribuir para uma pele bonita e saudável

7 de novembro de 2016
Equipe Geração Fit

óleo de prímula

Óleo de prímula: rico em ácidos graxos poli-insaturados, do grupo ômega 6, e gorduras boas, o óleo é capaz de proporcionar inúmeros benefícios à saúde. Saiba agora quais são eles.

As plantas medicinais são usadas desde a antiguidade pelos homens para tratar vários tipos de enfermidades. Nos dias atuais, com muitos estudos comprovando a eficácia dessas plantas, seu uso ainda é muito valorizado e utilizada para tratar muitas doenças.

A prímula, que também é chamada de prímula da noite ou estrela do entardecer (oenothera biennis), é uma planta medicinal bastante comum na América do Norte, usada pelos índios a muito anos atrás como alimento e no tratamento de feridas e algumas patologias.

Através das suas sementes, é extraído o óleo de prímula, famoso por diversas aplicações e também como recurso terapêutico de algumas disfunções recorrentes no dia a dia.

O óleo de prímula possui numerosos benefícios para a saúde, sendo que os mais comuns são: controle dos níveis de colesterol, controle dos níveis de glicose no sangue, controle dos hormônios femininos, alivio dos sintomas da TPM e menopausa, hidratação da pele e redução da pressão arterial.

Óleo de prímula: para que serve

óleo de prímula para que serve

O óleo de prímula é rico em ácidos graxos essenciais, aqueles que nosso corpo não consegue produzir. Logo, necessitamos ingeri-los através de uma alimentação equilibrada. O destaque do óleo é o ácido graxo gama linolênico (GLA).

O ácido graxo linolênico ou gama – linolênico faz parte da família dos ácidos graxos ômega 6, sua função principal está relacionado com o fato desta gordura ser capaz de regular a síntese de prostaglandinas, além disso, funcionam muito bem para reduzir a inflamação crônica, e indicado para o tratamento de doenças reumáticas.

Este ácido graxo também ajuda a fortalecer a saúde do coração, reduzindo níveis de colesterol, ajudando a controlar a glicemia, auxiliam nos quadros de eczema atópico, hipertensão, alcoolismo, síndrome pré-menstrual e sintomas da menopausa.

Alguns estudos mostraram que o óleo de prímula pode ajudar no tratamento de crianças hiperativas. Sabemos que em deficiências de ácidos graxos pode ocorrer sintomas indefinidos, típicos em crianças com hiperatividade. Portanto, o óleo de prímula pode ser uma boa alternativa nesses casos.

Óleo de prímula: benefícios

Perda de Peso

O óleo de prímula não é responsável pelo emagrecimento propriamente dito, mas é um ácido graxo muito importante para reduzir a inflamação nesse período de perda de peso, desde que aliado a uma dieta balanceada e à atividade física.

Esse mecanismo é explicado pela diminuição das reservas de gordura, uma vez que estimula o corpo a utilizar esse nutriente como fonte de energia; além de reduzir os níveis de glicose na corrente sanguínea, consequentemente favorecendo a diminuição do apetite; reequilibrando a função hormonal, melhorando o metabolismo e dificultando a retenção de líquidos e o apetite descontrolado. 

Alivia a TPM e sintomas da menopausa

oleo-de-prímula alivia TPM e sintomas menopausa

O óleo de prímula está associado a diversos benefícios para nossa saúde, dentre eles, alívio dos sintomas da tensão pré-menstrual e menopausa. É muito utilizado para diminuir aquelas sensações de fogachos, calores noturnos.

Isso ocorre, pois, o ácido linolênico (GLA) é convertido em prostaglandinas que possui efeito anti-inflamatório, e esta por si exerce o efeito de regular alguns hormônios sexuais femininos como os estrógenos, prolactina e a progesterona, hormônios envolvidos no processo de menopausa e no período menstrual.

Além disso, ajuda também a aumentar a disponibilidade de cálcio, evitando que o mesmo seja excretado pela urina durante a menopausa, melhorando a saúde óssea da mulher.

Uma pesquisa publicada no Archives of Gynecology and Obstetrics, acompanhou 56 mulheres durante um mês e meio que estavam usando o óleo de prímula. Verificaram que houve melhora nos sintomas da menopausa com o uso do suplemento.

Outro estudo publicado no Lipids, analisou os efeitos do uso do óleo de prímula e chegou à conclusão que ele ajuda a diminuir sintomas como alteração humor, dores de cabeça, dores nos seios e inchaço.

Bom para a pele

O ómega 6, que está presente no óleo de prímula, é fundamental para a estrutura da nossa pele, quando fazemos o uso do mesmo em quantidades corretas podemos perceber a pele mais hidratada, com mais firmeza e elasticidade.

Portanto, se você gosta de cuidar da pele, invista em gorduras boas que pode trazer benefícios a sua pele.

O consumo de 1,2g de óleo de prímula duas vezes ao dia, já é o suficiente para perceber as vantagens do produto.

Reduz a pressão arterial

O óleo de prímula possui uma atividade antiplaquetária, , que impede que as plaquetas se aglomerem na corrente sanguinea, evitando um possível aumento da pressão arterial, melhora o fluxo de sangue e alivia os sintomas da hipertensão.

Além disso, esse ácido graxo é responsável por fortalecer as paredes dos vasos, diminuindo as possíveis inflamações, fato este essencial para evitar um aumento no fluxo sanguíneo.

Auxilia no tratamento do câncer de mama

Por ser responsável pela regulação hormonal durante a TPM e menopausa, alguns estudos já demostraram que o óleo de prímula pode ser uma opção no auxílio do tratamento de câncer de mama ajudando a amenizar distúrbios hormonais, recorrentes nesta doença, e dores nos seios.

Aliado dos ossos

O óleo de prímula é um grande aliado na prevenção e proteção de danos que podem ocorre nos ossos devido à idade e para o tratamento de doenças já estabelecidas como a osteoporose e osteopenia.

No entanto é necessário usar o óleo junto com a ingestão de ômega 3, outro ácido graxo essencial vindo dos peixes, verduras e oleaginosas. Os dois combinados, aumentam a absorção de cálcio e o pró-colágeno e estimulam a atividade das células ósseas, assim melhorando a saúde dos ossos e evitando futuros desgastes ou fraturas.

Óleo de prímula: indicações

óleo de prímula indicações

Além de importantes benefícios, o óleo de prímula possui ainda indicação como auxiliar em diversos tipos de tratamento:

Tratamento da artrite reumatoide

O óleo de prímula vem sendo usado como um tratamento natural da artrite reumatoide, sua ação anti-inflamatória faz com que as dores que estão presentes nesta doença diminuam com o seu uso.

Tratamento de eczemas e psoríase

O uso do óleo pode amenizar sintomas específicos que acometem pessoas com eczemas e psoríase como coceiras, vermelhidão e inchaços na pele.

Controle da diabetes

Isso ocorre, pois, o ômega 3 regula os níveis de açúcar no sangue e a liberação de insulina, controlando o diabetes.

Redução do colesterol ruim

Uma das funções dos ácidos graxos essenciais como o ômega 6 é reduzir e regular os níveis de colesterol e as gorduras consideradas ruins.

Atua na redução da inflamação, agregação das plaquetas e tônus muscular

Como dissemos, o óleo de prímula é anti-inflamatório, assim protege os vasos sanguíneos e consequentemente os músculos.

Ativa linfócitos, inibindo a síntese de colesterol e diminui a pressão arterial

Importante aliado na prevenção e proteção de doenças do coração.

Combate o envelhecimento da pele, mantendo-a saudável e hidratada

Uma opção interessante para quem gosta de cuidar da pele atrás de produtos naturais.

Age na regulação da temperatura corporal, gasto de energia pelo organismo e outras atividades

Importante benefício para quem quer perder peso. Gasta energia e consequentemente calorias vindas da dieta.

Ótimo fornecedor de ácido GLA e LA, importantes para controle e manutenção da imunidade do organismo

Quando nossa imunidade está alta, todos os mecanismos do corpo funcionam de maneira eficaz, evitando possíveis infecções e inflamações.

Atua no tratamento da acne

A acne é um distúrbio causado por uma disfunção hormonal, normalmente acometida por jovens, mas que pode aparecer em qualquer momento da vida. O uso do óleo de prímula via oral é indicado para o tratamento da acne pois ele regula os hormônios e ajuda a desinflamar as feridas causadas na pele.

Outras indicações atribuídas ao óleo de prímula

  • Auxilia reduzindo os sintomas da privação do álcool;
  • Atua nos sintomas da esclerose múltipla;
  • Protege o sistema circulatório.

Como consumir

As cápsulas de óleo de prímula devem ser ingeridas com líquidos, de preferência com água ou suco, após as principais refeições como almoço e jantar. Isto porque elas precisam de alguma fonte de gordura para serem melhor absorvidas e utilizadas pelo nosso organismo.

O óleo de prímula pode ser associado a outros óleos vegetais principalmente ao óleo de linhaça uma boa fonte de ômega-3. O equilíbrio de ômega-6 (como o GLA) e ômega-3 é mais benéfico à saúde do que o uso isolado de um ou outro.

Cuidados ao consumir

O óleo de prímula pode ser utilizado em casos de: dermatite, psoríase, neuropatias diabéticas, hiperglicemia, esclerose múltipla, eczema, artrite reumatoide, tensão pré-menstrual e menopausa, como suplementação de ácido ômega 6 (GLA) e endometriose.

O consumo de óleo de prímula não é indicado para pacientes epilépticos tratados com fenotiazínicos, já que pode causar um quadro de epilepsia do lóbulo temporal.

Para saber como tomar, siga a posologia correta indicada por um profissional especializado, médico ou nutricionista.

Efeitos colaterais do óleo de prímula

Normalmente, o consumo de óleo de prímula não causa nenhum efeito colateral. Porém, em alguns casos específicos, pode provocar sintomas como dor de cabeça, náuseas e indigestão, diarreia, reação alérgica a planta, aumento do tempo de coagulação, hemorragias para quem já tem predisposição e ataques epiléticos para quem já é diagnosticado com epilepsia.

Contraindicações

O óleo de prímula não é indicado para mulheres gestantes, pois o mesmo atua na musculatura do útero e na regulação hormonal, podendo ser prejudicial a gravidez.

Também não é indicado para pessoas que sofrem de epilepsia, esquizofrenia e problemas de coagulação. Por isso, sempre converse com o seu médico para avaliar seu caso e definir o melhor tratamento.

Quantidade recomendada

Para garantir todos os benefícios do óleo de prímula, recomenda-se uma dosagem diária entre 500mg-1.000 mg do suplemento. Confira outras doses para condições específicas:

  • Perda de peso: para reduzir o apetite e acelerar o metabolismo, recomendam-se duas cápsulas diárias de 500 mg imediatamente antes do café da manhã e do almoço;
  • Eczema: 1.300 mg/ 2 vezes ao dia;
  • TPM: 3 a 4 gramas diariamente;
  • Tratamento da infertilidade: 500 mg/ 3 x ao dia;
  • Reequilíbrio hormonal: 1.500 mg ao dia, do primeiro dia do ciclo menstrual até a ovulação;
  • Queda de cabelo: 500 mg/ 2 x ao dia;
  • Acne: 1.300 mg/ 2 x ao dia;
  • Atrite reumatoide: 500 mg/ 2 x ao dia;
  • Osteoporose: 6 gramas diárias (combinar o óleo com uma fonte de cálcio);
  • Saúde da pele: 500 mg/ 2 x ao dia

Antes de iniciar a ingestão das cápsulas de óleo de prímula consulte seu médico e/ou nutricionista para a correta dosagem para seu objetivo.

Óleo de prímula: preço

Ao comprar seu óleo de prímula, confira bem a procedência do produto. Dê preferência para as embalagens mais escuras, o que evita a oxidação do óleo.

óleo de prímula embalagem

Você encontra as cápsulas de óleo de prímula em farmácias e lojas de produtos naturais.  O preço varia de R$20,00 a R$50,00.

Conclusão

O óleo de prímula se mostrou eficaz para diversos tratamentos de situações onde há inflamações, além de ser comprovadamente benéfico para a saúde em geral.

Como qualquer medicamento, antes de iniciar a suplementação converse com seu médico e/ou nutricionista para avaliar se o óleo de prímula é a melhor opção para alcançar o seu objetivo ou tratar alguma enfermidade.

E lembre-se sempre, por ser um alimento/suplemento rico em ômega 6, converse com o seu nutricionista para saber se a relação ômega6 x ômega3 é adequada.

Independente da dosagem da suplementação de óleo de prímula, é sempre importante que a alimentação seja feita de forma equilibrada, associada a práticas de atividade física.

E você já fez uso do ? Para qual objetivo? Teve o resultado esperado? Conte-nos nos comentários!


DEIXE SEU COMENTÁRIO

Artigos Relacionados