Amêndoas: consumo ajuda a reduzir o colesterol ruim

Receba dicas exclusivas sobre nutrição, atividade física e bem-estar. Cadastre seu melhor e-mail ao lado (é grátis)!

Amêndoas: consumo ajuda a reduzir o colesterol ruim

19 de dezembro de 2017
Equipe Geração Fit

amendoas

Amêndoas: oleaginosa também contribui para limpar o organismo do colesterol ruim

Amêndoas são extremamente nutritivas, sendo ricas em fibras, proteínas, vitamina E, magnésio vitamina B2, fósforo, entre outros nutrientes importantes para a saúde. Além de ser extremamente saudável, é um alimento fácil de ser adicionado à dieta, pois pode ser consumido de diversas maneiras: inteira, ralada, como farinha, óleo, leite ou manteiga.

O número de benefícios da amêndoa, mesmo de uma pequena porção, é surpreendente. Ela tem propriedades que são muito efetivas na perda de peso, auxilia o corpo contra as doenças mais temidas e ainda é uma fonte potente e saudável de energia.

Uma pesquisa divulgada no Journal of Nutrition afirma que comer amêndoas regularmente pode ajudar a aumentar os níveis de colesterol bom (HDL), ao mesmo tempo que ajuda a proteger o organismo contra o colesterol ruim (LDL).

Os cientistas compararam os níveis e a função da lipoproteína de alta densidade (colesterol HDL) em pessoas que comiam amêndoas todos os dias, com o de pessoas que comiam muffins. E descobriram que as pessoas que ingeriam amêndoas obtinham níveis melhores de HDL.

De acordo com os pesquisadores, o estudo tem como base pesquisas anteriores sobre os efeitos das amêndoas nas dietas que reduzem o colesterol. Isso porque segundo eles, existem muitos estudos que comprovam que o consumo delas pode diminuir a lipoproteína de baixa densidade, ou o colesterol LDL, um importante fator de risco para a doença cardíaca. No entanto, ainda não haviam evidências de que as amêndoas poderiam contribuir para o aumento do colesterol HDL (colesterol bom).

Amêndoas para reduzir colestero: realização do experimento

O atual estudo contou com a participação de 48 homens e 48 mulheres com colesterol ruim elevado. Eles foram submetidos a uma dieta de seis semanas. Em ambos os casos, as dietas eram iguais, exceto na hora do lanche.

Os participantes que realizaram a dieta incluindo o consumo de amêndoas receberam 43 gramas do alimento. Após a realização da dieta, durante o período de controle, eles podiam ingerir muffins na hora do lanche.

No final de cada dieta, os pesquisadores mediram os níveis do colesterol HDL (colesterol bom) de cada participante. Ao fazer a comparação com o início da dieta, os cientistas descobriram que a dieta com as amêndoas aumentou a quantidade de HDL.

Equipe geração fit

Nós ajudamos mulheres a atingir uma vida mais plena e saudável, através de conteúdo responsável e de alta qualidade, sobre os mais diversos temas ligados às áreas de Nutrição e Atividade Física.


DEIXE SEU COMENTÁRIO