Alimentos orgânicos: como saber se o produto realmente é organico?

Receba dicas exclusivas sobre nutrição, atividade física e bem-estar. Cadastre seu melhor e-mail ao lado (é grátis)!

Alimentos orgânicos: como saber se o produto realmente é organico?

11 de julho de 2017
Equipe Geração Fit

alimentos orgânicos

Alimentos orgânicos: cada vez mais se fala neste tipo de alimento, por questões de saúde ou mesmo ambientais. Mas você sabe, de fato, o que é um alimento orgânico e como reconhecê-lo?

Para que frutas e hortaliças possam ser consideradas como parcialmente confiáveis, o produtor deve apresentar um certificado de cadastro, que comprova seu vínculo com o Ministério da Agricultura.

Produtos a granel e em restaurantes também devem sinalizar quais ingredientes são orgânicos e declarar quais são seus fornecedores.

A legislação brasileira abre uma exceção na obrigatoriedade de certificação para agricultores familiares, que podem fazer parte do Cadastro Nacional de Produtores Orgânicos, a partir do credenciamento em uma OSC, Organização de Controle Social.

Alimentos orgânicos vendidos já embalados no comércio devem ter o selo federal do SisOrg (Sistema Brasileiro de Avaliação da Conformidade Orgânica). O selo garante que esse produto foi fiscalizado e que cumpre com todas as exigências estabelecidas na lei. São 2 tipos de certificações possíveis:

Auditoria nos alimentos orgânicos

É o tipo de selo que usamos em nossos produtos. Este indica que recebemos fiscalizações periódicas da certificadora (Instituto Biodinâmico) e mantemos obrigações perante a este órgão e ao Ministério da Agricultura (MAPA). Geralmente esse alternativa é custosa para pequenos agricultores.

Sistema participativo de garantia

Esse caminho é a solução para pequenos agricultores, pois permite com que estes formem um grupo com autonomia para fiscalizar o cumprimento das normas.

Esse grupo “substitui” a empresa certificadora que é exigida na certificação por auditoria. A principal diferença entre esse produtor e aquele que tem o certificado de cadastro é que, nesse caso, os produtos podem ser vendidos para o comércio (ou seja, para pessoa jurídica).

Para ter o certificado de orgânico, o produto precisa se adequar a diversos critérios em relação ao seu cultivo, à responsabilidade social e com o meio ambiente.

Ao consumir produtos orgânicos, é importante que tomemos o cuidado de cuidar da nossa própria saúde, você também ajuda o agricultor e a natureza.

Alimentos orgânicos realmente são mesmo diferentes?

Apesar de mais saudáveis do que os convencionais, ainda existe um grande preconceito com alimentos orgânicos.

Quem já não ouviu a famosa ideia de que os produtos são feios ou que possuem bichos, cujas presenças seriam exatamente a “comprovação orgânica do alimento”?

Isso, evidentemente, é uma grande bobagem, alimentada pela própria indústria tradicional, e poderosa, de alimentos.

O fato é que a aparência dos alimentos convencionais é ‘melhor’, por conta de uma série de elementos químicos que são aplicados para o cultivo dos mesmos, como agrotóxicos e conservantes diversos.

Do ponto de vista nutricional, embora ainda não seja comprovada uma maior quantidade de nutrientes nos alimentos orgânicos se comparados aos convencionais, há pesquisas sobre alguns alimentos que confirmam a vantagem nutricional dos orgânicos, como por exemplo no caso do tomate.

Equipe geração fit

Nós ajudamos mulheres a atingir uma vida mais plena e saudável, através de conteúdo responsável e de alta qualidade, sobre os mais diversos temas ligados às áreas de Nutrição e Atividade Física.


DEIXE SEU COMENTÁRIO