Dieta crua: emagreça com o crudivorismo, a técnica do aquecimento mínimo

Receba dicas exclusivas sobre nutrição, atividade física e bem-estar. Cadastre seu melhor e-mail ao lado (é grátis)!

Dieta crua: emagreça com o crudivorismo, a técnica do aquecimento mínimo

12 de novembro de 2018
Gabriela Dantas (CRN 46136)
Nutricionista

dieta crua

Dieta Crua, crudivorismo ou raw food, já ouviu falar? Se não, vamos te explicar. A dieta crua é um tipo de dieta em que é permitido apenas o consumo de alimentos na sua forma crua, ou seja, na sua forma base, sem passar por nenhum tipo de processamento térmico ou minimamente aquecida, mantendo seus nutrientes íntegros.

O crudivorismo autoriza o consumo de alimentos como frutas, verduras, legumes, sementes, oleaginosas e cereais sem a necessidade de cozinhar, esquentar, grelhar, refogar e assar.

Os alimentos de origem animal são, normalmente, evitados ou restringidos. Nessa filosofia, os adeptos do raw food (comida crua em inglês) pretendem se alimentar bem, não prejudicando o meio ambiente.

Dieta crua: onde surgiu?

A dieta crua ficou conhecida em meados dos anos 80, quando a escritora Leslie Kenton lançou um livro sobre assunto. No livro, Leslie dizia que uma dieta baseada em alimentos crus poderia melhorar o sistema imunológico, prevenir doenças degenerativas e dar mais energia ao organismo de quem os consome. De lá para cá, esta dieta sai e entra na moda várias vezes com a promessa de beneficiar a saúde.

Como funciona a dieta crua?

como funciona a dieta crua

Este tipo de dieta consiste em eliminar qualquer tipo de cozimento nos alimentos. Frutas, legumes, verduras, grãos, sementes germinadas e outros devem ser ofertados em sua forma in natura ou através de processos que fujam do aquecimento térmico.

Os adeptos da dieta crua alegam que a elevação de temperatura pode destruir os nutrientes e as enzimas presentes nos alimentos, estes, importantes para várias funções do corpo, como por exemplo, o transporte destes nutrientes até as células, melhorar a digestão, manter as reservas corporais em quantidades necessárias, entre outros.

Dieta crua: benefícios

O crudivorismo possui vários benéficos que chamam a atenção dos que são adeptos a essa dieta:

  • Não há a perda de micronutrientes como as vitaminas e minerais;
  • Não há a perda de enzimas que estão presentes nos alimentos;
  • Diminuição do uso de alimentos processados;
  • Dieta com muitas fibras;
  • Previne e trata a constipação,
  • Dieta composta de alimentos antioxidantes;
  • Melhora o aspecto da pele;
  • Melhora a digestão dos alimentos;
  • Aumento da imunidade;
  • Melhora os sintomas da hiperatividade;
  • Melhora os sintomas da esclerose;
  • Melhora os sintomas da depressão;
  • Alívio de dores de cabeça;
  • Melhora da diabetes;
  • Alívio de alergias;
  • Revitaliza as células;
  • Auxilia na perda de peso;
  • Desintoxica o corpo;

A dieta crua emagrece?

a dieta crua emagrece

Optar por essa dieta, pode ajudar a perder peso sim. Isto porque, ela é composta de alimentos que são pouco calóricos e que possuem o teor de macronutrientes muito baixo. Além disso, ela é extremamente pobre em gorduras e rica em nutrientes.

O emagrecimento ocorre também porque o crudivorismo tem como lema consumir os alimentos frescos, com a qualidade nutricional maior e o menos processado possível. Portanto, alimentos industrializados ou que passam por algum processo químico são totalmente descartados da dieta, sendo assim preservadas todas as enzimas que ajudam a digestão e outros processos metabólicos que resultam na produção de energia e desintoxicação do organismo.

A indicação é fazer a dieta crua por um período determinado, conciliando com uma alimentação saudável que englobe todos os grupos alimentares.

É sempre importante consultar um profissional nutricionista para que ele veja a real necessidade de se iniciar este plano alimentar. Este é o profissional mais indicado para adequar as quantidades de nutrientes que seu organismo pode precisar durante esta dieta especifica.

Quem pratica atividade física pode fazer a dieta crua?

Aos praticantes de atividade física, a dieta crua pode não ser uma boa opção, pois, com a falta de macronutrientes na dieta, será muito difícil conseguir manter ou ganhar massa corporal durante este período.

Quando estamos nos exercitando, nosso corpo precisa de uma alta carga de energia que apenas os carboidratos, proteínas e lipídios pode nos proporcionar. Além disso, eles participam de várias funções vitais no nosso corpo.

O crudivorismo possui teor baixo destes macronutrientes, podendo ocasionar para aqueles que insistirem em fazer a dieta e atividade física, sintomas como fadiga intensa, dores de cabeça, diminuição da pressão, eventuais desmaios e etc.

Dieta crua x veganismo

dieta crua x veganismo

Muitos confundem sobre as indicações e definições do crudivorismo e o veganismo. A diferença é bem simples: a dieta crua baseia-se em não aplicar nenhum tipo de calor nos alimentos e consumi-los na sua forma mais natural, além do que, é permitido comer carnes, peixe na forma crua.

Já o veganismo possui uma dieta mais fechada estritamente a base de vegetais e totalmente livre de produtos de origem animal, e ainda sim os alimentos podem passar por processo de cozimento.

Dieta crua: alternativas para preparar os alimentos

Já que usar o fogão ou o forno estão fora de questão ao realizar a dieta crua e o permitido é aquecer os alimentos até 42°C, listamos aqui algumas técnicas que podem ser aplicadas para preparar os alimentos:

Técnica da desidratação

Alimentos como frutas, legumes, tubérculos, hortaliças, bolos, pães, tortas podem ser desidratadas. Esta técnica consiste em diminuir a umidade do alimento expondo o mesmo no sol em quantidades bem pequenas.

Técnica da amornação

Baseia-se em colocar os alimentos em panelas de barro, que foram previamente aquecidas em resistência elétrica, e usa-se as mãos para monitorar a temperatura da panela.

Técnica da fermentação

Esta técnica é resumida em adicionar micro-organismos aos alimentos ou usar os que já estão presentes, para que transformações químicas ocorram. Nos vegetais, por exemplo, esses micro-organismos transformam os açucares em ácido lático, melhorando a preservação e digestibilidade destas folhas.

Técnica de germinação

As sementes são germinadas afim de se tornarem vivas. A técnica consiste em hidratar o grão para que ele germine.

Alimentos permitidos na dieta crua

alimentos permitidos na dieta crua

Como dissemos, os alimentos permitidos são preferencialmente os in natura. Frutas, legumes, verduras, cereais, sementes, oleaginosas e outros podem ser introduzidos na alimentação.

Frutas: maçã, banana, coco, uva, morango, abacate, mamão, manda, abacaxi e etc.

Vegetais: abobrinha, tomate, espinafre, almeirão, alface, abóbora, berinjela, salsa, pimentões e etc.

Oleaginosas: castanha do Pará, castanha de caju, nozes, macadâmia, avelã, sementes de abóbora, girassol, chia e linhaça e os seus derivados

Frutas secas: damascos, tâmaras, ameixa, uva passa e etc.

Ervas: orégano, alecrim, louro, coentro, manjericão e tec.

Óleos: azeite de Oliva, óleo de coco, de gergelim, de linhaça, de gergelim.

Adoçantes naturais: stévia, agave.

Grãos e leguminosas: trigo, cevada, centeio, grão de bico, lentilha, feijão e etc.

Sal: sal rosa do Himalaia e sal celta.

Condimentos: vinagre de maçã e balsâmico, shoyo e etc.

Carnes: carnes e peixes na sua forma crua

Ovo: também deve ser consumido cru

Água: preferencialmente filtrada

É recomendável escolher alimentos orgânicos pois, além de conferir ótimo valor nutricional, eles são livres de agrotóxicos, fertilizantes artificiais e pesticidas.

No caso das oleaginosas, é preferível, segundo o que a dieta sugere, que os grãos não sejam torrados e sim consumidos na sua forma natural.

Cardápio indicado para a dieta crua

É comum para aqueles que estão pensando em aderir esta dieta, o surgimento de algumas dúvidas em relação a que tipos de preparações e que combinações podem ser feitas com os alimentos em questão. Por isso, listamos abaixo, preparações e dois tipos de cardápios que podem ser seguidos segundo o crudivorismo.

Café da manhã

-1 banana com ½ colher de sopa de aveia

-4 morangos

OU

-1 copo de vitamina de ½ abacate, 150 ml de leite de amêndoa e 1 colher de sobremesa de chia;

  • Lanche da manhã

– 2 damascos, 2 ameixas e 2 castanhas do Pará

OU

– Frutas variadas batidas com água de coco

Almoço

– 3 colheres de servir de brócolis, 4 colheres de grão de bico, 1 prato de salada (alface, tomate, pepino e cenoura), 1 colher de semente de gergelim e uma laranja

OU

– 3 colheres de abobrinha, 4 colheres de broto de feijão, salada de rúcula, tomate e beterraba, 2 colheres de castanha de caju e 2 fatias de abacaxi

Lanche da tarde

– ½ mamão com 1 colher de sopa de linhaça

OU

– 1 copo de leite de soja batido com maça e uma colher de sopa de farinha de nozes

Jantar

– 3 colheres de sopa de abóbora em cubos, 2 colheres de lentilha, salada de escarola, repolho e tomate e 1 colher de sopa de quinoa

Para o tempero das saladas, usar azeite de oliva, vinagre balsâmico e pouco sal.

Lembre-se sempre que este plano alimentar possui o teor de calorias bem baixo. Portanto, o acompanhamento de um profissional é essencial para que haja sucesso na dieta.

Cuidados

cuidados

Existem alguns pontos que devemos ter cautela quando falamos sobre o crudivorismo. O primeiro deles é em relação a higienização dos alimentos. Levando em consideração que a dieta crua é composta por alimentos in natura, é preciso cuidar para que que estes estejam livres de qualquer microrganismo que possa causar doenças relacionadas ao trato gastrointestinal.

Outro ponto que também está relacionado com a segurança alimentar é o consumo de ovos e carnes cruas. O ovo é o alimento mais comum e fácil de ser contaminado com a bactéria Salmonela, que quando ingerida pelos humanos, pode causar febre alta, diarreia, vômitos e em idosos, crianças e pessoas com problemas de imunidade pode chegar a ser fatal.

Com a falta de proteínas de origem animal, os adeptos da dieta crua podem ter deficiência de vitamina B12, esta que é essencial para o funcionamento do sistema nervoso e para a prevenção de anemias.

Além da vitamina B12, o cálcio é outro nutriente que pode ficar em falta no crudivorismo, podendo causar sintomas como câimbras, falta de memória, ossos fracos e etc.

Dieta crua: pontos contra

A dieta crua pode conter alguns pontos contra que seus seguidores devem prestar atenção:

  • risco de intoxicação alimentar
  • falta de nutrientes
  • deficiência crônica de energia
  • menor digestibilidade dos alimentos
  • alguns nutrientes são melhor absorvidos quando são cozidos (betacaroteno e licopeno)
  • pode haver alterações no ciclo menstrual
  • pode reduzir os níveis de HDL
  • diminuição da massa óssea

Contraindicações da dieta crua

A dieta crua é contraindicada para pessoas que possuem doenças inflamatórias intestinais, doenças relacionadas ao sistema imunológico, doenças crônicas renais, além de gestantes, crianças e idosos.

Conclusão

É fato que, a dieta crua pode ser uma ótima opção para quem quer se alimentar de maneira saudável e de quebra perder uns quilos. Além de ajudar a emagrecer, ela possui inúmeros benefícios que ajudam a equilibrar, desintoxicar o organismo e melhorar a saúde. Mas, como toda dieta, é preciso ter cuidado ao praticar o crudivorismo.

Consultar um profissional será fundamental para o sucesso da dieta, além disso, buscar opções de alimentos e receitas para que a alimentação seja mais variada possível é importante para que a dieta não fique monótona.

Lembre-se- se que a dieta crua é muito restrita, portanto, alterna- a com um plano alimentar que contemple todos os alimentos a fim de evitar uma possível deficiência de nutrientes.


DEIXE SEU COMENTÁRIO

Artigos Relacionados