Dextrose: tudo que você precisa saber sobre o carboidrato vital para o pós-treino

Receba dicas exclusivas sobre nutrição, atividade física e bem-estar. Cadastre seu melhor e-mail ao lado (é grátis)!

Dextrose: tudo que você precisa saber sobre o carboidrato vital para o pós-treino

18 de dezembro de 2017
Gabriela Dantas (CRN 46136)
Nutricionista

dextrose

Dextrose: saiba tudo sobre o suplemento conhecido, entre os praticantes de atividade física, por sua eficácia comprovada em auxiliar no ganho de massa magra, na melhora no rendimento dos exercícios aeróbios e na atividade celular e cerebral.

Os carboidratos são elementos muito importantes na obtenção e na manutenção de energia e de funções básicas do organismo como respirar, andar, trabalhar, fazer atividades físicas, etc. Além disso, garantem a nutrição das células.

Sendo assim, seu consumo assegura que as pessoas não tenham problemas com cansaço, fraqueza, estresse, fadiga muscular e outros problemas que a glicose baixa pode causar.

Elaborada a partir do amido de milho, a dextrose é um carboidrato simples rapidamente absorvido pelo organismo.

Ela contribui para o ganho de massa muscular em praticantes de musculação, fornece energia e melhora o desempenho nas atividades aeróbias.

Isso acontece pois ela é capaz de fazer com que o praticante consiga se exercitar por mais tempo e com mais intensidade.

Iremos agora te explicar como este suplemento atua no organismo e como ele pode te ajudar a turbinar seu treino.

Dextrose: o que é?

dextrose o que é

É um tipo de glicose classificada como um carboidrato simples, extraída da conversão enzimática do amido de milho.

É uma molécula considerada pequena, por isso, possui digestão e absorção extremamente rápidas, o que faz com que a glicose fique disponível bem mais rápido do que outros suplementos.

Produz alto estímulo à insulina, pois possui alto índice glicêmico, indicador que representa uma taxa na qual o alimento, que possui carboidrato, leva ao aumento do açúcar no sangue após a ingestão.

Se consumida de maneira correta, pode trazer inúmeros benefícios para quem está buscando aumentar a massa muscular.

Dextrose: para que serve?

A dextrose, que é convertida em glicose na corrente sanguinea, é utilizada basicamente para fornecer energia de maneira imediata. É recomendada para praticantes de musculação que desejam aumentar a massa muscular pois é capaz de atingir o pico de insulina e repor o glicogênio nas células do músculo, que são perdidas durante o treino intenso. Além de prevenir o catabolismo, acelerar o processo de recuperação dos músculos e evitar a degeneração das fibras musculares.

Além disso, a dextrose é também utilizada para evitar que a proteína faça função de glicose, atuando em outras partes do organismo, e não vá para o músculo, prejudicando os ganhos de massa magra. Ou seja, funciona como repositor energético agindo para que o organismo não roube dos músculos sua fonte de alimentação.

A dextrose é usada também em outro período que demandamos de muita energia: a hora em que acordamos. Pois é neste momento do dia, além do pós treino, que o ocorre o catabolismo, a quebra das fibras musculares.

O papel da dextrose na liberação de insulina

o papel da dextrose na liberação de insulina

A dextrose, na forma de glicose, não pode permanecer por muito tempo na corrente sanguínea, com isso, ela ativa a insulina, o chamado hormônio de transporte.

A insulina é um hormônio expelido pelo pâncreas, que tem a função de transportar a glicose para as células musculares. Tem também função de levar proteínas, aminoácidos e outros nutrientes necessários para que ocorra o anabolismo muscular ou ganho de massa. Então, quanto maior for o pico de insulina no corpo, o transporte de proteínas como a creatina e o BCAA e outros nutrientes será feito, consequentemente, em maior quantidade.

Benefícios da dextrose

Abaixo citaremos os benefícios comprovados relacionados ao consumo de dextrose:

Contribui para o ganho de massa muscular

Por ser um açúcar simples e uma molécula fácil de ser quebrada, a dextrose atua rapidamente, ativando a insulina e levando as proteínas e aminoácidos para dentro do músculo. Além disso, quando temos carboidratos disponíveis para gerar energia e fazer as funções no organismo, ele se torna a primeira opção para ser metabolizado. Assim, a proteína fica disponível para reparar as fibras musculares que foram danificadas no treino, facilitando o processo de ganho de massa e melhorando a recuperação após o exercício.

Mas, é preciso ter cuidado na quantidade de dextrose consumida, pois em excesso pode causar aumento da produção de insulina e consequentemente uma rápida absorção do suplemento causando complicações com a hipoglicemia.

Atua na formação do glicogênio

A glicose, que não for utilizada nas funções do organismo, será direcionada para os hepatócitos (células do fígado) para se transformar em glicogênio.

O glicogênio encontrado no fígado além de gerar energia, fornece novas moléculas de glicose para formação de glicogênio muscular, sendo este uma das maiores fontes de combustível para o músculo, ajudando no seu crescimento com a atividade física. Esta fonte de energia pode chegar a metade consumida durante os exercícios, se tornando a principal via de nutrição dos músculos.

Garantia de energia para o treino aeróbico

Considerada uma ótima opção para quem é praticante de atividades aeróbicas médias e longas, a dextrose fornece energia para o treino, melhorando o rendimento e fornecendo energia para toda a atividade física e evitando que os atletas tenham sintomas relacionados a falta de energia e desgaste físico.

A dica é, neste caso, consuma a dextrose durante o treino para garantir energia disponível durante toda a atividade já que no treino aeróbico a glicose é utilizada em pouco tempo.

Suplemento para pacientes internados

A dextrose também possui fins medicinais, é utilizada em pacientes hospitalizados que precisam ser alimentados através de sonda nasoenteral, ou aqueles que precisam aumentar o açúcar no sangue.

Pessoas que apresentam hipoglicemia, desidratação, algumas doenças do fígado, intoxicação e outros quadros podem fazer o uso da dextrose. Ela auxilia também na absorção de outros nutrientes essenciais, pois nenhum nutriente entra nas células sem a presença da glicose.

No geral, ela é de fácil administração e capaz de elevar os níveis de energia rapidamente, algo bem importante em pacientes que estão internados e que possuem alguma enfermidade.

Por que usar a dextrose no pós-treino?

por que usar a dextrose no pós-treino

Dizemos que o pós-treino é o momento mais importante para os praticantes de musculação, pois é onde ocorrem as lesões nas fibras musculares devido às atividades de alto impacto.

Após um treino intenso, quase todo o estoque de glicogênio é utilizado e o corpo começa a usar a própria musculatura para obter energia. Sendo assim, este momento é o ideal para ingerir a dextrose e evitar o catabolismo além de repor os estoques de glicogênio muscular.

A dextrose entra nesse processo, juntamente com as proteínas, para reparar os músculos e fazer com que eles fiquem maiores e mais fortes.

Isso ocorre pois, a glicose gera um pico de insulina e faz com que a mesma coloque as proteínas para dentro do músculo.

No pré treino, o consumo deste tipo de açúcar não é o mais indicado por possuir um alto o risco em causar a chamada hipoglicemia de rebote. Isso pode acontecer, pois há uma  rápida elevação da glicose e, com o objetivo de voltar aos níveis estáveis, nosso organismo tende a baixar esses níveis também de maneira apressada.

Em casos específicos como, por exemplo, atletas que praticam esportes de longa duração tal como atletismo, maratonas e outros, o uso no pré-treino pode ser indicado, mas apenas para esportistas de alto rendimento.

Dextrose X maltodextrina

Muitos confundem sobre o uso da maltodextrina e da dextrose, por serem dois tipos de açucares, as pessoas costumam achar que elas possuem a mesma função, mas não é bem assim.

De fato, as duas por serem açucares, são capazes de elevar os níveis glicose que estão presentes nas células e melhorar o desempenho físico, mas existem ações e indicações de uso diferenciadas em cada uma delas. A diferença, basicamente, é a velocidade de absorção de uma para a outra.

A maltodextrina é classificada como um polissacarídeo. Sua absorção pelo organismo é gradativa e lenta, pois contém polímeros de dextrose que precisam ser metabolizados.

Já a dextrose, como já falamos, é um monossacarídeo, portanto sua absorção acontece rapidamente. Sabendo disso, temos que ter cuidado em usar esses dois suplementos, pois cada um tem uma indicação.

Tanto a maltodextrina como a dextrose podem ser indicadas durante e no pós-treino. Porém a maltodextrina apresenta respostas melhores durante os exercícios por garantir que o nível de glicose sanguínea fique na medida ideal durante um espaço de tempo consideravelmente grande, o que evita complicações como a hipoglicemia.

dextrose é normalmente utilizada no pós-treino, pois fornecerá energia imediata para evitar o catabolismo muscular.

Dextrose engorda?

dextrose engorda

Não, mas deve ser usada com cautela. Quando um treino de média a alta intensidade é finalizado, nota-se um gasto de muitas calorias. Neste momento o organismo precisa ser abastecido de energia para repor os estoques que foram perdidos. O consumo da dextrose é essencial para repor o glicogênio e nutrir os músculos.

Porém, por ser um tipo de açúcar simples e a base de carboidratos, a dextrose quando usada de forma irregular, na maioria das vezes em excesso, pode ficar na corrente sanguínea e ser usada como combustível nos adipócitos, (células que armazenam gorduras) ocasionando um ganho de peso indesejado.

Lembrando que suplementos alimentares, inclusive a dextrose, normalmente não devem ser consumidos nos dias em que não houver atividade física. Assim, não haverá excesso de glicose e possível armazenamento na forma de gordura.

Contraindicações

A dextrose não é indicada para pacientes que tenham Diabetes e para quem é predisposto a desenvolver a doença. A glicose elevada após o consumo deste suplemento pode acarretar problemas de hiperglicemia naqueles que não possuem insulina suficiente para metabolizar este açúcar. O uso em excesso pode causar também diminuição da imunidade, doenças cardiovasculares e cárie nos dentes.

Além disso, pessoas com condições clínicas específicas devem procurar um auxilio de um médico antes de começar a consumir este tipo de suplemento, pois para alguns casos, seu uso pode ser desaconselhável. São elas: pessoas com edema periférico (inchaço nos braços, pernas ou pés); pessoas acima do peso, gestantes, lactantes, pessoas com edema pulmonar (acúmulo de fluidos no pulmão); e, por fim, pessoas com hipocalemia  (níveis baixos de potássio no sangue).

Como devo consumir a dextrose?

como devo consumir a dextrose

Ela é vendida na sua versão em pó (devendo ser diluída em água) ou em cápsulas, sendo a primeira mais comum. Existem várias opções disponíveis em diversos sabores como uva, laranja, limão e etc. Escolha a que mais se adeque ao seu paladar e ajude a atender seus objetivos. Suas calorias devem ser contabilizadas junto com as da dieta para não ocorrer risco de uso exagerado deste suplemento. É comum vir na embalagem a indicação de 30 gramas ao dia, que seria em torno de 120 calorias. Porém, a quantidade pode variar de acordo com o seu objetivo, daí a importância de sua prescrição ser feita por um nutricionista.

Por ser um carboidrato de absorção rápida, a dextrose é indicada no pós-treino para aqueles que buscam ganhar massa muscular. Normalmente ela é usada em conjunto com algum suplemento a base de proteína como o Whey Protein ou o BCAA.

Efeitos colaterais

Com o uso em excesso, a dextrose ocasiona um estado hiperglicêmico. Isso faz com o corpo responda através de sintomas como: a febre, a fadiga, falta de ar, confusão, náuseas, vômitos, dor de estomago e etc. Estes efeitos colaterais são possíveis, mas nem sempre ocorrem.

Onde compro a dextrose?

É comumente vendida em lojas de suplementos alimentares, físicas e online, em farmácias e, até mesmo, em supermercados. Sempre pesquise a marca do suplemento e escolha aqueles de marcas confiáveis e aprovados pela ANVISA.

Quanto custa a dextrose?

Esta informação pode variar muito de acordo com as marcas, localidade, lojas e tamanho do produto em questão. No geral, as versões em pó, costumam custar de R$15,00 a R$40,00 no tamanho de 1 kg, as cápsulas podem variar de R$20,00 a R$50,00 e as versões em gel custam em torno de R$ 2,00 a R$ 5,00 cada sachê.

Dextrose para crianças

A dextrose é usada em crianças hospitalizadas quando as mesmas apresentam quadros de hipoglicemia pediátrica grave.

É uma intervenção médica fácil e eficiente, pois ela é capaz de elevar os níveis de glicose rapidamente protegendo as crianças de danos mais graves. Em determinados casos, o médico indica introdução da dextrose na dieta de bebês prematuros.

Dextrose e a indústria alimentícia

A dextrose também é usada como ingrediente no mercado de produtos industrializados. Ela é mais vista nos rótulos de alimentos embalados, devido ao seu fácil acesso e ampla disponibilidade. É considerada menos doce do que a sacarose, possui sabor agradável quando resfriada, sendo muito usada nas preparações destes produtos.

Encontrada geralmente em produtos de panificação e sobremesas, a dextrose é adicionada aos ingredientes a fim de adoçar as preparações de alimentos processados, além de estabilizar os corantes alimentares adicionados nestes produtos.

Pode ser adicionada á molhos, misturas para bolos, doces, biscoitos, bebidas energéticas, e sobremesas congeladas, e também preparações salgadas como alimentos enlatados, carnes, conservas e bolachas.

Não é comum você ver o nome dextrose nas em embalagens dos produtos. Ela pode aparecer nas etiquetas com outros diferentes nomes, como: açúcar de milho, arroz de trigo,  d-glucose de uva, mono-hidrato de dextrose e anidrase dextrose. 

Conclusão

Sendo assim, a dextrose tem várias utilidades tanto para atletas profissionais como os praticantes de atividade física, sua simples composição a torna útil para quem quer conseguir energia extra no pós-treino.

Antes de iniciar a ingestão deste suplemento, é importante levar em consideração algumas variáveis que irão fazer toda a diferença no resultado final, tais como: intensidade e tipo de treinamento, tempo de duração do exercício, tipo de dieta e objetivos pessoais.

Se você estiver a fim de usar este suplemento, consulte um profissional especializado podendo ser um nutricionista ou nutrólogo para que ele faça uma avaliação nutricional e inclua a dextrose na sua dieta de maneira consciente e individualizada para que os resultados esperados sejam alcançados.

O que achou deste artigo? Já utilizou ou utiliza a dextrose? Como foi/como está sendo sua experiência? Conte para gente nos comentários e, não se esqueça de deixar o seu e-mail no campo abaixo ou ao lado para receber artigos como este em primeira mão!


DEIXE SEU COMENTÁRIO

Artigos Relacionados