Síndrome da fome noturna: Entenda e saiba como tratar

Receba dicas exclusivas sobre nutrição, atividade física e bem-estar. Cadastre seu melhor e-mail ao lado (é grátis)!

Síndrome da fome noturna: Entenda e saiba como tratar

25 de abril de 2017
Equipe Geração Fit

síndrome da fome noturna

Síndrome da fome noturna: problema faz com que as pessoas passem o dia sem comer, mas sintam fome durante a noite.

A Síndrome da fome noturna, descoberta na década de 50, tem como principal característica a ausência de fome no período diurno e excesso de fome no período noturno, também conhecido como hiperfagia.

Acredita-se que a Síndrome da fome noturna está presente em até 25% da população que se encontra acima do peso.

O distúrbio geralmente é acompanhado de problemas de sono relacionados, principalmente, a dificuldade para “pegar no sono”.

A ação de hormônios como a melatonina (responsável pela sensação de sono), genes do nosso organismo (os chamados “clock gens”), juntamente com a serotonina, atuam no controle do ritmo circadiano, que nada mais é que o equilíbrio que ocorre no nosso organismo durante a noite e o dia, ou durante o sono e a vigília.

E justamente aí esta o problema: um descompasso entre a melatonina, os clock genes e a serotonina fazem com que as pessoas com a Síndrome da fome noturna acabem tendo fome à noite, perda do apetite de dia e problemas com o sono.

Pessoas que possuem essa Síndrome, tendem a optar por alimentos calóricos, ricos em gorduras e com baixo índice de fibras.

Quem tem maior chance de desenvolver a Síndrome da fome noturna?

Embora tanto homens quanto mulheres possam ser acometidos, alguns estudos demonstram uma frequência discretamente maior em homens.

A maior predisposição à síndrome também está associada a distúrbios do humor (normalmente quadros de depressão e ansiedade) e, em pessoas que já apresentam fatores que interferem no ritmo circadiano, como por exemplo os trabalhadores noturnos (seguranças, profissionais de saúde, bombeiros, policiais, etc.).

Complicações da Síndrome da Fome Noturna

O principal problema da síndrome da fome noturna está relacionado ao aumento de peso e suas consequências – como pressão alta, diabetes, alteração nos níveis de colesterol.

Esses fatores constituem a chamda síndrome metabólica, maior causa de mortalidade em todo o mundo.

Sindrome da fome noturna : tratamento

Existem várias opções de tratamento para a Síndrome da fome noturna mas, basicamente, duas abordagens são necessárias.

A primeira opção é o tratamento comportamental – com psicoterapia e mudanças de hábitos de vida mas, em algumas situações, o endocrinologista precisa introduzir medicação.

Mudanças Comportamentais

– Não fique em jejum pela manhã. Fazer café da manha regularmente é fundamental;

– Fracione bem a alimentação durante o dia;

– Tenha horários regulares para se alimentar (não mudar muito os horários de comer);

– Prefira alimentos com baixo índice glicêmico (produtos integrais) durante todo o dia e principalmente à noite;

– Coma lentamente e sem fatores de distração, como a televisão, principalmente no período noturno;

– Evite qualquer fator que possa influenciar no sono noturno, como a ingestão de cafeína após as 18h, por exemplo, ou atividade fisica logo antes de deitar.

Equipe geração fit

Nós ajudamos mulheres a atingir uma vida mais plena e saudável, através de conteúdo responsável e de alta qualidade, sobre os mais diversos temas ligados às áreas de Nutrição e Atividade Física.


DEIXE SEU COMENTÁRIO