Fome hedônica: entenda por que alguns alimentos são tão viciantes

Receba dicas exclusivas sobre nutrição, atividade física e bem-estar. Cadastre seu melhor e-mail ao lado (é grátis)!

Fome hedônica: entenda por que alguns alimentos são tão viciantes

19 de abril de 2017
Equipe Geração Fit

fome hedônica

Fome Hedônica: saiba como algumas comida seduzem o cérebro fazendo as pessoas comerem mais do que precisam.

O prazer em comer vai muito além da busca pela saciedade. Todos os nossos sentidos ficam direcionados na hora da alimentação.

É comum as pessoas buscarem ingerir somente alimentos que lhe proporcionem sensação de prazer, esquecendo do verdadeiro sentido da alimentação, nutrir o organismo.

Todavia, é claro que não podemos deixar os prazeres da alimentação de lado. Devemos, sempre que possível, unir o útil ao agradável combinando alimentos prazerosos e, ao mesmo tempo, nutritivos.

Contudo, se de vez em quando pintar aquela vontade de comer uma “bobaginha”, como por exemplo, um salgado ou aquela guloseima nada nutritiva, não se prive, vá em frente. Mas, evite ingerí-los com fome. A fome desperta a necessidade de nos alimentarmos para saciá-la, que pode fazer com que exageremos na ingestão destes alimentos.

Além da fome, outros estímulos podem fazer com que nós busquemos nos alimentar e eles estão associados a diversão, prazer ou ansiedade. A comida está associada a uma serie de estímulos visuais, táteis, olfativos e paladares.

O comportamento alimentar humano

O mecanismo hedônico, os alimentos pouco saborosos não são consumidos em excesso, enquanto os alimentos de elevada palatibilidade são frequentemente consumidos mesmo após as necessidades energéticas terem sido atingidas.

Consequentemente estes alimentos modulam a expressão de sinais metabólicos de fome, saciedade e recompensa cerebral, aumentando a motivação para a procura/obtenção de alimento, prolongando a ingestão.

O estado motivacional criado pela exposição e consumo repetido a alimentos de elevada palatibilidade foi denominado como “fome hedônica” por Lowe e Butryn, que sugerem que o prazer obtido através do consumo de alimentos palatáveis, mais do que as necessidades energéticas, determina a ingestão alimentar em humanos.

Um estudo de pesquisadores americanos investigou quais alimentos são mais viciantes e concluiu que os alimentos processados, ricos em gorduras e açúcares, estão mais associados a um consumo abusivo. Dentre eles se destacaram: pizza, chocolate, batata frita industrializada, biscoitos, sorvete, cheeseburger, refrigerantes e bolos.

Qual solução? Nunca mais consumir esses alimentos viciantes?

Existem estudos que mostram que fazer dieta restritiva pode causar compulsão alimentar e levar a distúrbios alimentares. Por esta razão, a dieta pode ser flexível e incluir “1-2 refeições livres” semanal/quinzenal pode ser uma boa idéia para maioria das pessoas, desde que tenham maturidade para não se sentir culpada e ter consciência para que não acontecem exageros com esse momento onde haverá esses alimentos de elevada palatabilidade.

Equipe geração fit

Nós ajudamos mulheres a atingir uma vida mais plena e saudável, através de conteúdo responsável e de alta qualidade, sobre os mais diversos temas ligados às áreas de Nutrição e Atividade Física.


DEIXE SEU COMENTÁRIO