Morar perto do mar diminui o estresse, garante estudo

Receba dicas exclusivas sobre nutrição, atividade física e bem-estar. Cadastre seu melhor e-mail ao lado (é grátis)!

Morar perto do mar diminui o estresse, garante estudo

11 de janeiro de 2018
Equipe Geração Fit

diminuir o estresse

Diminuir o estresse: de acordo com a pesquisa, morar perto da do mar tem efeitos psicológicos que diminuem a carga de estresse.

Pode até ser clichê querer morar perto da praia, mas, nesse caso, existe uma justificativa muito boa: um estudo publicado na Health & Place aponta que morar perto do mar diminui a carga de estresse.

Os pesquisadores fizeram um banco de dados com todas as áreas naturais visíveis da cidade, aliando a resultados de pesquisas de 2011/2012 que analisavam o nível de contentamento dos moradores da cidade em questão.

A cor do mar e seu poder de diminuir o estresse

A pesquisadora Amber L. Pearson, uma das autoras do estudo constatou que os efeitos do azul tem relação direta com a diminuição do estresse psicológico, coisa que não foi constatada com a cor verde.

Ela ainda justifica: “Muitos espaços verdes são, na verdade, artificiais, como campos de futebol e playgrounds em condomínios. O mesmo não vale para o oceano, por exemplo, que não pode ser igualado a uma piscina”, afirma Amber.

Diminuição do estresse como causa da preferência para as férias na praia

O estudo apurou também que as pessoas têm até a sensação de serem mais saudáveis quando vão às praias, e, por isso, preferem viajar para o litoral nas férias.

Além disso, a maioria dos participantes da pesquisa, realizada na Europa, se mostrou disposta a pagar mais caro por uma acomodação com vista para o mar quando visitam as cidades costeiras.

De acordo com os pesquisadores, a menor parte das pessoas se importa com as ameaças encontradas no litoral, como problemas de saneamento básico, tempestades, tsunamis e outros fenômenos.

Os benefícios trazidos pelo mar não se restringem à população mais rica, que pode desfrutar de uma infraestrutura mais completa no litoral. Pelo contrário: de acordo com o estudo, as pessoas mais pobres assimilam um maior bem-estar quando estão em contato com a praia, e os efeitos são mais latentes ainda nas comunidades desfavorecidas social e economicamente, como os pescadores.

O estudo reúne uma série de dados e foi apresentado durante uma conferência sobre avanços científicos na Europa. Desde o século XVIII, médicos indicavam banhos de mar aos pacientes para o tratamento de várias doenças. Segundo o site Mother Nature Network, a equipe vem concentrando seus esforços para analisar os efeitos fisiológicos surtidos pelo contato com o litoral.

Equipe geração fit

Nós ajudamos mulheres a atingir uma vida mais plena e saudável, através de conteúdo responsável e de alta qualidade, sobre os mais diversos temas ligados às áreas de Nutrição e Atividade Física.


DEIXE SEU COMENTÁRIO