Ansiedade, o grande mal dos tempos modernos: 7 alimentos mais indicados no combate ao corriqueiro transtorno

Receba dicas exclusivas sobre nutrição, atividade física e bem-estar. Cadastre seu melhor e-mail ao lado (é grátis)!

Ansiedade, o grande mal dos tempos modernos: 7 alimentos mais indicados no combate ao corriqueiro transtorno

26 de novembro de 2018
Gabriela Dantas (CRN 46136)
Nutricionista

ansiedade

Ansiedade pode parecer algo normal não é mesmo? Ficar ansioso antes de uma prova, antes do primeiro encontro ou até mesmo antes de tomar decisões importantes é um tanto comum, mas nestes e em muitos outros casos esse sentimento vem acompanhado de uma sensação de angustia e mal-estar.

Agora, vamos imaginar essas sensações ruins acontecendo frequentemente acompanhada com sintomas de medo em situações simples do dia a dia. Pois é, isso que acontece com pessoas que são acometidas com o distúrbio de ansiedade.

No Brasil, este transtorno é discutido largamente por médicos especializados no assunto, pois, com a passar dos anos, a porcentagem da população diagnosticada com distúrbios psicológicos e emocionais só aumenta.

Em 2017, a OMS (Organização Mundial de Saúde) divulgou dados relacionados a taxa de pessoas que possuem algum transtorno. Foi descrito que 9,3% dos brasileiros já foi diagnosticado com ansiedade, nos colocando em primeiro lugar em todo o mundo.

Estes dados confirmam que este problema já é considerado como de saúde pública e que requer a devida atenção de todos. A ansiedade, após diagnosticada, pode ser tratada e os resultados positivos melhoram significativamente o cotidiano dos afetados.

Fatores e causas que podem desencadear a ansiedade

fatores e causas que podem desencadear a ansiedade

Os transtornos de ansiedade podem surgir a partir de vários fatores que fazem parte da vida das pessoas.

É claro que esses fatores não são determinantes para desencadear o transtorno, mas segundo muitos estudos já realizados sobre o assunto, as condições levadas em consideração em relação ao aparecimento da ansiedade são:

  • Histórico familiar
  • Gênero (mulheres são mais afetadas)
  • Situação traumática ou estressante
  • Situação financeira (pobreza, desemprego, desigualdade)
  • Estresse excessivo
  • Personalidade (como pensar e agir)
  • Uso de drogas
  • Deficiência de nutrientes
  • Uso de álcool
  • Doenças respiratórias
  • Doenças crônicas

Sintomas psicológicos da ansiedade

O transtorno de ansiedade pode causar inúmeros sintomas que podematrapalhar o dia a dia. São sinais difíceis de controlar que podem causar muito sofrimento. Os sintomas apresentados são:

  • Irritabilidade
  • Angustia
  • Apreensão
  • Medo constante
  • Problemas de concentração
  • Preocupação excessiva
  • Dificuldade para dormir
  • Sensação constante de vai acontecer algo ruim
  • Excesso de pensamentos ruins

Sintomas físicos da ansiedade

Além dos sintomas psicológicos, pessoas com ansiedade pode apresentar desordens de características físicas que devem ser acompanhadas para que não haja problemas de saúde posteriores. São elas:

  • Falta de ar
  • Dores do peito
  • Dor de barriga
  • Taquicardia
  • Náuseas
  • Fraqueza
  • Cansaço
  • Calafrios
  • Tremores
  • Tonturas
  • Boca seca
  • Sudorese

Ansiedade x depressão

Como já dissemos, a ansiedade é um distúrbio caracterizado pela sensação de desconforto relacionado ao mal-estar, angústia e sensação de estar sempre com medo, entre outros sintomas. Já a depressão está ligada por quadros de tristeza profunda causada por alterações na produção dos neurotransmissores serotonina, dopamina e noradrenalina.

O transtorno de ansiedade e a depressão são doenças que andam lado a lado, além dos sintomas que são bem similares, alguns estudos já comprovaram que uma pode levar a outra.

Como a nutrição pode ajudar no tratamento da ansiedade

como a nutrição pode ajudar no tratamento da ansiedade

Sabendo do quanto essa desordem é um mal que pode prejudicar ativamente a vida das pessoas, muitos estudos buscam descobrir quais são as melhores alternativas para melhorar os sintomas e tratar a doença.

Da parte nutricional, muito se discute sobre quais são os benefícios de determinados alimentos que podem ajudar no tratamento.

Já foi descoberto por exemplo, que existem vitaminas e minerais que são capazes de atuar diretamente na regulação do humor, estresse e ansiedade.

Vitaminas do complexo B, vitamina C, magnésio, zinco, ômega 3, triptofano, flavonoides são alguns dos nutrientes importantes que vamos comentar sobre a potente ação nos sintomas da ansiedade.

Importância dos nutrientes para o controle da ansiedade

Aminoácidos

Os aminoácidos são percursores dos neurotransmissores, portanto, eles fazem parte da síntese da serotonina, dopamina, norepinefrina, componentes que fazem parte da regulação do humor, sono e sensação de bem-estar.

Minerais

Os minerais magnésio, cálcio, zinco e o selênio são capazes de melhorar os sintomas das tensões musculares, melhorar o sono e diminuir os outros sintomas que fazem parte da vida de quem possui este transtorno.

Vitaminas

As vitaminas de um modo geral são responsáveis por regular os hormônios, proteger as células cerebrais, e fazem parte da síntese de neurotransmissores.

Em particular, as vitaminas do complexo B são conhecidas como as anti-estresse, isto porque as mesmas são essenciais para manter o bom humor.

Gorduras

As gorduras poli-insaturadas, ou como muitos conhecem por aí, as “gorduras boas” tem papel fundamental para saúde do sistema nervoso, assim como na diminuição do cortisol, hormônio do estresse e nutrição dos tecidos cerebrais.

Os 7 alimentos mais indicados no combate da ansiedade

os 7 alimentos mais indicados no combate da ansiedade

Ingerir alimentos que desempenham um papel anti-inflamatório pode ser uma boa opção no tratamento da doença, pois estes alimentos auxiliam na manutenção dos neurotransmissores que regulam o humor e estresse.

1. Frutas vermelhas e cítricas

A vitamina C presente nestas frutas são um potente antioxidante, ou seja, são capazes de regular o cortisol que é um hormônio importante na transmissão do estresse por todo o corpo.

Além disso, a vitamina C é responsável por proteger as células do sistema nervoso central. Escolha alimentos como o morango, framboesa, amora, laranja, abacaxi, melão, manga e etc.

2. Carnes e peixes

Estes alimentos são ricos em vitaminas do complexo B, que ajudam a estabilizar o humor e equilibrar os níveis de açúcar no organismo.

Os peixes possuem alto teor de ômega 3 que auxiliam também a melhorar o humor, a concentração e aprendizagem. Além disso, o triptofano faz parte da composição das carnes e os peixes e juntamente com a vitamina B3 e o magnésio produzem a serotonina, neurotransmissor capaz de regular o sono.

3. Castanha do pará

A castanha do Pará é uma oleaginosa que possui níveis elevados de vários nutrientes, porém, vamos dar atenção as concentrações de magnésio e selênio presente neste alimento.

O magnésio é um mineral que relaxa os músculos, regula hormônios, melhorando o funcionamento do cérebro. É muito usado no tratamento dos distúrbios de ansiedade, dores musculares e espasmos. Já o selênio é conhecido pelo seu efeito de combater as inflamações sendo assim protegendo os danos celulares.

4. Leite, ovos e derivados

Estes alimentos são fontes de proteína e de vitamina D, essenciais para o crescimento e desenvolvimento.

Além do mais, o ovo é rico em triptofano e como já citamos, este aminoácido está ligado ao alivio da ansiedade. O indicado é consumir de 2 a 3 porções por dia destes alimentos.

5. Chocolate

O chocolate é fonte de flavonoides, compostos bioativos capazes de reduzir a inflamação e combater os radicais livres.

Este antioxidante favorece a produção da serotonina e controla a produção hormonal. Opte sempre pelo chocolate amargo, pois ele contém quantidade reduzida de açúcar.

6. Cúrcuma

A cúrcuma é uma raiz usada como tempero, que é pouco conhecida pelos brasileiros, mas possui grandes propriedades nutricionais.

Além de ser uma raiz potencialmente anti-inflamatória, a cúrcuma é responsável por aumentar os níveis de dopamina e serotonina, importantes para quem está passando pelo distúrbio de ansiedade. O ideal é adiciona-la em sucos, saladas, temperos de carnes, peixes e molhos.

7. Espinafre

O espinafre é rico em ácido fólico, este conhecido como um remédio natural para a ansiedade e para a depressão.

Isto porque ele atua em uma rede de neurotransmissores que ajudam a controlar o humor, sono e bem-estar, aliviando os sintomas destes distúrbios.

Que alimentos devemos evitar?

que alimentos devemos evitar

Existem alimentos que podem contribuir para os sintomas do transtorno além de trazer outros prejuízos à saúde. São eles:

  • Excesso de açúcar (doces e refrigerantes)
  • Alimentos processados e industrializados
  • Cafeína em excesso
  • Álcool

Ansiedade x obesidade

É muito comum pessoas acometidas por transtornos psicológicos como a ansiedade, descontar seus medos, preocupações, baixa autoestima, insatisfação, frustração encima da comida.

Este tipo de hábito revela um perigo eminente em relação ao aumento de peso excessivo em pessoas com esses transtornos, além do aparecimento de doenças que estão relacionadas a obesidade como diabetes, pressão alta e o risco de infarto e AVC.

Além disso, é possível acontecer efeito contrário, pessoas com obesidade podem apresentar transtornos psicológicos e emocionais.

É claro que não é fácil mudar os hábitos alimentares levando em consideração que eles estão ligados a questões físicas e emocionais, porém, é importante se atentar ao consumo de alimentos saudáveis afim de evitar comorbidades posteriores.

Ansiedade: deficiências nutricionais

Como foi citado, muitos nutrientes fazem parte da síntese e manutenção dos níveis da serotonina, este importante para controlar os distúrbios de ansiedade e até mesmo da depressão.

Quando há deficiência nutricional, ou seja, a falta de vitaminas e minerais importantes para este neurotransmissor causado por uma alimentação insuficiente, a serotonina e outros componentes ficam em desequilíbrio causando o aumento dos surtos.

Ansiedade: uso de probióticos

Em casos onde há prejuízo na saúde intestinal, é necessário o uso de probióticos (organismos vivos que confere benefícios ao trato intestinal) afim de equilibrar a flora e melhorar a absorção dos nutrientes essenciais para o controle da doença.

Além disso, já foi comprovado que quando a microbiota está em desequilibro há alterações na atividade do sistema nervoso.

Outras dicas que pode te ajudar a evitar a ansiedade

Além da importância que a nutrição pode trazer para ajudar a evitar ou tratar a doença, existem cuidados que podem ser fundamentais na hora de passar por esse transtorno:

  • Praticar atividade física
  • Evitar situações estressantes
  • Quando surgir alguma situação de desconforto, respire e inspire lentamente
  • Se apegue aos pensamentos positivos
  • Faça da sua alimentação algo que te traga apenas benefícios aos seu corpo
  • Invista em chás calmantes (camomila, melissa, limão, cidreira)
  • Beba bastante água
  • Organize seu dia
  • Esteja cercado com as pessoas que você ama
  • Se cuide
  • Separe um tempo para você
  • Invista em momentos de lazer
  • Invista em noites bem dormidas

Distúrbios ligados a ansiedade

distúrbios ligados a ansiedadeExistem outros transtornos ligados aos distúrbios de ansiedade, de característica mais especifica, que podem ser notados em pessoas com a doença. Os mais comuns são:

  • TAG – Transtorno de ansiedade generalizada
  • Síndrome do pânico
  • Estresse pós-traumático
  • TOC – Transtorno obsessivo compulsivo
  • Fobias especificas
  • Agorafobia

Ansiedade tem cura?

Esta é uma pergunta difícil de responder pois, muitas pessoas que seguem o tratamento assiduamente, conseguem passar muito tempo sem apresentar nenhum sintoma. Além disso, quanto mais cedo e preciso for o diagnóstico, mais eficaz será o tratamento.

Conclusão

É notório a importância que precisamos dar para este mal que pode acometer qualquer um e causar grandes prejuízos para a saúde.

Os transtornos psicológicos são, cada vez mais, estudados afim de melhorar a qualidade de vida dos afetados.

Da parte da nutrição, é comprovado que uma alimentação saudável pode contribuir positivamente não só para o corpo, mas também para a mente, ajudando ativamente no tratamento da doença.

Várias pesquisas já indicaram que uma alimentação saudável e adequada, rica em frutas, legumes, verduras, carnes, grãos integrais, podem ajudar a melhorar os sintomas de maneira natural.

Se você sente alguns desses sintomas apresentados no texto, procure um profissional especializado para que ele possa estabelecer um diagnóstico.

 


DEIXE SEU COMENTÁRIO

Artigos Relacionados